• Assessoria de Comunicação

Ajustes sim, cortes não!


Apoiamos a correção de distorções como a fraude no Seguro Desemprego, mas sem prejuízos aos direitos do trabalhador.

O dia 28 de Janeiro de 2015 entrou para a história do movimento sindical como o dia do NÃO!!! Mais uma vez fomos às ruas para protestar contra medidas adotadas pelo governo federal na “calada da noite”, editando as Medidas Provisórias 664 e 665, que alterou as regras do seguro desemprego, pensão e auxílio-doença sem sequer se dar ao trabalho de discutir com a classe trabalhadora, qual seja a maior afetada por estas mudanças.

Jamais apoiaremos cortes de quaisquer benefícios conquistados às duras penas pelos trabalhadores em toda a história, seja qual for o governo, seja qual for o motivo alegado. Não obstante, é claro que apoiamos a correção de distorções como a fraude no Seguro desemprego denunciada pelo Fantástico da Rede Globo, porém, sem jamais ceder um milímetro sequer quando o assunto for corte de direitos.

Assim, repudiamos a intenção do governo em reduzir benefícios e trabalhamos ao lado da Força Sindical e das demais Centrais Sindicais junto ao Palácio do Planalto e Congresso Nacional para que as medidas provisórias 664 e 665 sejam revistas pelo Governo Federal.

A Pauta trabalhista que queremos discutir é aquela pela qual brigamos há anos e que mexe diretamente no bolso do trabalhador:

• Fim do Fator Previdenciário;

• Jornada de 40 horas semanais, sem redução salarial;

• Correção da tabela do IR na fonte;

• Fim do Projeto de Lei 4.330, que amplia terceirização;

• Igualdade de oportunidades entre homens e mulheres;

• Política de valorização dos aposentados;

• Ratificação da Convenção 158 da OIT;

• Regulamentação da Convenção 151 da OIT.

Esperamos que a classe política tenha entendido o recado da classe trabalhadora e seus representantes.


Ajustes sim, cortes não!

#CarlosVicente #Presidente